top of page

Primeiro protótipo do Cascavel NG é apresentado ao Estado-Maior do Exército



O projeto de modernização do blindado Cascavel encontra-se em estágio avançado, seguindo cronograma estabelecido pelo Exército Brasileiro.


Na última semana, o primeiro protótipo da viatura de reconhecimento foi apresentado para o Curso Básico e Curso de Cavalaria da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), em Resende (RJ). A solenidade contou com a presença do general Fernando José Sant’Ana Soares e Silva, chefe do Estado-Maior do Exército, e do comandante da AMAN, general João Felipe Dias Alves.


O projeto de modernização do Cascavel é executado pelo consórcio Força Terrestre, liderado pela Akaer, em colaboração estreita com o Exército Brasileiro, por meio da Diretoria de Fabricação. Tem significativa importância para a soberania do Brasil, ampliando a capacidade operacional do EB com novos e modernos recursos.


Atualizações

O protótipo do Cascavel NG (New Generation) foi apresentado ao comando do Estado-Maior do Exército com a plataforma automotiva, a torre do armamento principal e os mecanismos de giro e elevação do canhão de 90mm.


O pacote de optrônicos do comandante e atirador foi integrado com monitores correspondentes, painéis de comando, joysticks e a plataforma PAN/TILT (plataforma estabilizadora). Durante a apresentação, também foi demonstrada a luneta, que oferece visão ampliada ao atirador em 4 a 12 vezes.


Na plataforma automotiva, além do novo powertrain, ar-condicionado, sistema de freios e novo painel do motorista, uma das grandes evoluções foi a instalação do novo pacote de visão com quatro câmeras e consciência situacional completa, permitindo um alcance de 360° do ambiente ao redor da viatura. Com operação 100% digital, ele possibilita um escotilhamento permanente.


“Os avanços no projeto de modernização do Cascavel reforçam o firme compromisso da Akaer com a inovação e a excelência na indústria de Defesa. Simboliza, também, o empenho contínuo do Exército Brasileiro em redefinir padrões e impulsionar o progresso em suas iniciativas”, destacou o CEO do Grupo Akaer, Cesar Silva.


O projeto

O projeto de modernização do blindado Cascavel envolve:

- Revitalização completa do chassi, torre, transmissão, suspensão e canhão de 90 mm;

- Substituição do motor por uma versão mais potente e moderna;


- Sistema de ajuste de pressão de pneus adaptável a todos os tipos de terreno;


- Implantação de optrônicos de última geração (em substituição às miras ópticas)integrados a um novo computador de tiro, responsável pela execução de todos os cálculos balísticos, proporcionando um aumento significativo na precisão dos disparos;


- Implantação de um computador de comando e controle (C2) para análises dos sensores de leitura dos parâmetros ambientais que interferem na execução das missões, em tempo real, dando maior consciência operacional ao comandante;


- Implantação de um sistema lançador de mísseis anticarro (ATGM) na torre;


- Instalação de um sistema de ar-condicionado para melhorar o ambiente da tripulação.


Segundo o chefe do Estado-Maior do Exército, general Fernando José Sant’Ana Soares e Silva, a modernização do Cascavel representa um importante avanço.


“Essa viatura é o esqueleto, é o backbone das nossas Forças Mecanizadas. E essa modernização é feita junto com a Indústria Nacional. Isso é importante ser ressaltado, porque quem não tem Indústria de Defesa não tem soberania”, destacou o general no final de julho, durante apresentação do projeto no Arsenal de Guerra de São Paulo.


Sobre a Akaer

Com uma sólida trajetória de 31 anos, a Akaer é reconhecida internacionalmente pelo desenvolvimento de tecnologias de ponta nas áreas de Defesa, Aeroespacial, Energia e Indústria 4.0, estabelecendo negócios em mais de 20 países.


Foi apontada como uma das empresas mais inovadoras do Brasil nas últimas três edições do Prêmio Nacional de Inovação, concedido pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) em reconhecimento às melhores práticas do país.

A Akaer tem sede em São José dos Campos (SP) e escritórios comerciais em Portugal e na Turquia.

Comments


bottom of page